Este projeto tem dois propósitos distintos mas complementares:

  • Análise e Avaliação: analisar o estado atual da malha cicloviária e apontar sugestões e melhorias para tornar o trânsito de bicicletas mais seguro e integrado.
  • Mapeamento: identificar não apenas a malha cicloviária específica, mas também todas as rotas que são amigáveis ao ciclista (cicláveis). Bem como equipamentos e serviços de interesse. Fomentando assim a ciclomobilidade.

As duas vertentes estão em constante evolução e precisam ser atualizados periodicamente. Se você tem interesse em contribuir entre contato conosco.


Veja o Mapa de ciclovias de Curitiba num mapa maior

A cidade que diz ter mais de 100 quilômetros de ciclovia as tem esburacadas, com cruzamentos não sinalizados, e com orçamento zerado pelo prefeito há pelo menos cinco anos consecutivos. Gasta-se mais com café no gabinete do que com ciclovias.

Fábio Duarte, arquiteto e urbanista, professor da PUCPR


Veja Análise das Ciclovias – Curitiba num mapa maior

Em muitas cidades, a circulação de bicicletas continua a não ser muito mais do que conversa de políticos, e a infraestrutura ciclística, consiste, em geral, de trechos de vias desconectadas aqui e ali… Em geral, nessas cidades, somente de 1% a 2% das viagens diárias… uma cidade dedicada às bicicletas, como Copenhague, 37% do trafego de e para trabalho ou escola é feito em bicicletas

Jan Gehl – Cidades para pessoas

Nota: A seção deste projeto destinada à avaliação de ciclabilidade, está vinculado a um trabalho de pesquisa nacional articulado pela União de Ciclistas do Brasil que tem por objetivo avaliar, de forma padronizada, a quantidade e a qualidade da infraestrutura cicloviária das nossas cidades. Criando um canal para um maior envolvimento cidadão na fiscalização e promoção de um trânsito mais humano em todo país.